Chico Buarque

Cálice

Chico Buarque

4.108 exibições
Tom: (E)

   E                         Ab
| Pai, afasta de mim esse cálice
|                            A
| Pai, afasta de mim esse cálice 
|       A#o                E/B
| Pai, afasta de mim esse cálice
|     B7             E
| De vinho tinto de sangue

REPETE |
     C#m                 C#m7+
Como beber dessa bebida amarga
         C#m7             C#m6
Tragar a dor, engolir a labuta
        C#m5+               C#m6
Mesmo calada a boca, resta o peito
         B7                  E
Silêncio na cidade não se escuta
         C#m                 C#m7+
De que me vale ser filho da santa
        C#m7              C#m6
Melhor seria ser filho da outra
       C#m5+          C#m6
Outra realidade menos morta
         B7                  E
Tanta mentira, tanta força bruta

REPETE |
        C#m             C#m7+
Como é difícil acordar calado
        C#m7                C#m6
Se na calada da noite eu me dano
        C#m5+             C#m6
Quero lançar um grito desumano
            B7                E
Que é uma maneira de ser escutado
      C#m                C#m7+
Esse silêncio todo me atordoa
     C#m7               C#m6
Atordoado eu permaneço atento
         C#m5+                   C#m6
Na arquibancada pra a qualquer momento
        B7                  E
Ver emergir o monstro da lagoa

REPETE |
         C#m                   C#m7+
De muito gorda a porca já não anda
          C#m7                 C#m6
De muito usada a faca já não corta
        C#m5+                  C#m6
Como é difícil, pai, abrir a porta
       B7                  E
Essa palavra presa na garganta
      C#m                 C#m7+
Esse pileque homérico no mundo
         C#m7             C#m6
De que adianta ter boa vontade
        C#m5+                  C#m6
Mesmo calado o peito, resta a cuca
         B7                  E
Dos bêbados do centro da cidade

REPETE |
         C#m              C#m7+
Talvez o mundo não seja pequeno
           C#m7              C#m6
Nem seja a vida um fato consumado
          C#m5+                 C#m6
Quero inventar o meu próprio pecado
          B7                   E
Quero morrer do meu próprio veneno
        C#m                C#m7+
Quero perder de vez tua cabeça
        C#m7              C#m6
Minha cabeça perder teu juízo
          C#m5+                C#m6
Quero cheirar fumaça de óleo diesel
          B7                       C#m
Me embriagar até que alguém me esqueça


Enviada por Sem inscrição
Nº de acordes: 11