Tom: A 
Intro: A  A9 A  D7+/9  D9 D7+/9
       A  A9 A  D7+/9  D9
       A  A9 A  D7+/9  D9 D7+/9
       A  A9 A  D7+/9  D9  

Verso 1:
 A
Muito prazer,
 A9          A
meu nome é otário
 D7+/9           
Vindo de outros tempos
     D9          D7+/9
mas sempre no horário
 A           A9
Peixe fora d’água,
      A          D9
borboletas no aquário
 A 
Muito prazer,
 A9          A
meu nome é otário
    D7+/9 
Na ponta dos cascos
   D9        D7+/9
e fora do páreo
 A         A9  A            D7+/9     D9 
Puro sangue puxando carroça

(A  A9 A  D7+/9  D9 D7+/9)
(A  A9 A  D7+/9  D9)

Verso 2:
 A       A9              A 
Um prazer cada vez mais raro
  D7+/9           D9         D7+/9
Aerodinâmica num tanque de guerra
    A               A9  A
Vaidades que a terra
                  D7+/9   D9
um dia há de comer

A              A9        A  
Às de espadas fora do baralho
  D7+/9
Grandes negócios,
    D9        D7+/9
pequeno empresário
 A          A9  
Muito prazer
     A         D7+/9   D9 
me chamam de otário

Ponte:
 Bm                     D 
Por amor às causas per-didas

Refrão:
 A              C#7 
Tudo bem...até pode ser
           F#m 
Que os dragões sejam
   F#m7     D 
moinhos de ven-to
 A              C#7 
Tudo bem...seja o que for
      F#m         F#m7      D 
Seja por amor às causas perdi-das
 Bm                     E 
Por amor às causas per-didas

(F#m   D    F#m   E    D)
(Bm    D    Bm    E  E4  E)

Refrão:
 A              C#7 
Tudo bem...até pode ser
           F#m 
Que os dragões sejam
   F#m7        D 
moinhos de ven-to
 A                C#7 
Muito prazer… ao seu dispor
        F#m 
Se for por amor
    F#m7         D 
às causas perdi-das
 Bm                     E 
Por amor às causas per-didas

(A  A9 A  D7+/9  D9 D7+/9) 3x
(A  A9 A  D9)


Enviada por Sem inscrição
Nº de acordes: 11